Purificação e caracterização de lectinas de origem vegetal

As lectinas são proteínas que apresentam a capacidade comum de ligar-se a carboidratos específica e reversivelmente, podendo ou não aglutinar células. Sua habilidade em aglutinar células é uma característica fisiológica reconhecida que depende de sua especificidade e elevada afinidade de ligação para carboidratos particulares na superfície celular. A atividade hemaglutinante de lectinas tem sido geralmente a base de sua detecção e purificação, e leva o seu uso para estudar varias funções biológicas que são desempenhadas pelas lectinas de origem vegetal, dentre elas destacam-se: atividade antiviral, antifúngica, antibacteriana e de inseticida. Estudos têm mostrado que as lectinas exercem efeitos antitumorais em modelos in vitro, embora o mecanismo de ação não tenha sido esclarecido. Relatos na literatura de que muitos compostos derivados de plantas podem apresentar efeitos antiinflamatórios significativos vêm despertando o interesse da aplicabilidade das lectinas no desenvolvimento de novas drogas destinadas ao tratamento ou no controle de estados inflamatórios. Estas características permitem a utilização das lectinas em vários campos da ciência, como nos estudos de membrana, na purificação de glicoconjugados, na diagnose e identificação de microorganismos, como agentes edematogênicos, mitogênicos, como marcadores em transformações neoplásicas, promotores de apoptose e no carreamento de drogas através de lipossomas. Mais de uma centena de lectinas já foi isoladas e caracterizadas em graus variados, principalmente em sementes. Entretanto, a diversidade estrutural destas proteínas exige estudos mais detalhados, para melhorar a compreensão das suas diversas propriedades moleculares, bioquímicas e funcionais permitindo, assim, uma maior aplicação das lectinas como ferramentas em diversos campos (imunológico, bioquímico e biotecnológico) principalmente naqueles que exploram a interação proteína-carboidrato. A capacidade que certas lectinas apresentam em distinguir diferentes tipos celulares tem estimulado e justificado a purificação e a caracterização de lectinas originárias de várias espécies.