Produção e caracterização de biosurfactantes

Os biossurfactantes (BS), compostos tensoativos produzidos por microrganismos, são moléculas que possuem uma região hidrofílica e outra hidrofóbica e por isso reduzem a tensão interfacial entre duas superfícies, alterando as propriedades das mesmas com as quais entram em contato. As principais vantagens do uso de biossurfactantes em comparação aos tensoativos sintéticos residem na natureza biodegradável, baixa toxicidade e atividade antimicrobiana que, aliada à atividade tensoativa, podem não só inibir a adesão, mas também a sobrevivência dos microrganismos contaminantes. Dentre os biossurfactantes conhecidos, destacam-se a surfactina, produzida por Bacillus subtilis, e os ramnolipídeos, produzidos por isolados de Pseudomonas aeruginosa, ambos de natureza aniônica, sendo que a surfactina pertence à classe dos lipopeptídeos e os ramnolipídeos são glicolipídeos. O nosso grupo de pesquisa vem padronizando técnicas de produção e purificação de biosurfactantes e caracterizando a sua estrutura, através de uso de cromatografia de camada delgada, eletroforese, espectrometria de massa, cromatografia de fase reversa, dentre outras.